13 de janeiro de 2017

Não quero que meu filho sofra!

Eu não sei você, mas eu não quero que meu filho sofra, mas o mundo é cruel e não importa o quanto você se dedique para que seu filho tenha um mundo colorido e cheio de amor, em algum momento ele vai conhecer o verdadeiro mundo, onde existe pessoas cheias de maldades e preconceituosas, então a melhor forma educar o seu filho e para que ele seja forte, um guerreiro! Assim ele estará pronto para ir a luta, e também mostrar que o importante não é sempre vencer, mas sempre ter força de vontade para se reerguer e sempre se manter em pé!
Meu filho tem apenas 5 anos, veja é apenas uma criança e já sofre de bullying na escola.
Eu penso que tipo de educação essas crianças que  praticam o bullying deve ter em casa, como um pai permite que seu filho ofenda outras crianças? Será que é tão difícil se colocar no lugar do outro e ver como palavras ferem? Será que esqueceram de ensinar a ter compaixão?
 Eu fico tão chateada com isso. Como pode um ser humano tão inocente e tão pequeno já ser cheio de maldade, prefiro acreditar que ele segue o exemplo que tem casa.
Sinceramente, eu não entendo!
Estou muito triste e chateada sim!!
E é porque é o meu filho! E eu não estava preparada para que ele passasse por isso tão cedo!
Crianças não merecem sofrer!
Crianças tem que ser feliz, brincar, fazer amizades, e viver enquanto puder num mundo bom, mas infelizmente meu filho já descobriu que o mundo não é tão bom assim, e daqui para frente o importante é ensinar ele a  ser resistente e seguir em frente!

PS: Mas se isso estivesse acontecendo com outra criança, e eu soubesse, também não iria concordar com uma atitude dessas!

Apenas um desabafo de uma mãe cansada!
Cansada de pessoas más, que só sabem levar a pior parte de si por onde passa!



2 comentários:

  1. Realmente as crianças refletem aquilo que vivem dentro de casa. 😔

    Beijos

    Tati

    www.prioridadedemae.com

    ResponderExcluir
  2. Oi Gleysa!

    É muito triste ver o quanto as crianças estão carentes de amor. O verdadeiro amor. Aquele que corrige, disciplina, ensina limites, ao invés de comprar, comprar, comprar...

    Só nos resta ensinar nossos filhos a se defenderem. Não com a mesma agressão. Mas estimulando neles pele forte, coragem, emoção bem estruturada e escolhas bem definidas.

    Assim fica menos difícil vê-los passar por determinadas situações. Pois assim, eles vão aprendendo a criar defesas, escolher as amizades e, saber sim, que este mundo é o "munducão". É o que conscientizo sempre a Laura.

    Beijo e beijinho para Heitor!

    ResponderExcluir

Eu e Heitor adoramos saber a sua opinião!
Responderei as perguntas por email!

Forte abraço de mamãe ursa!