6 de março de 2015

A fralda que me marcou – VERSÃO CONTOS NERDS


Esse post é um re-conto do post original, mas em uma versão que eu achei engraçada e alguns machos alfas nerds também acharam, já a maioria ira dizer: HÃN?

Não se iluda esse post é fantasioso, qualquer coincidência com a realidade é mero acaso


Diário de Pai:

Dia 20/06/2011, a tarde era ensolarada com o céu no seu mais profundo azul, ao fundo o cantarolar agradável dos rouxinóis e crianças corriam alegremente com suas sonoras gargalhadas que moldavam um ensaio equalizado de um dia perfeito. Mas algo pairava no ar, algo tenebroso, um fedor, um filho sem a mãe, um pai sem esperança: era uma fralda suja!
O rosto inocente à frente quase anula a culpa que entranha no aparelho mágico com laterais flexíveis, gel absorvente e toque de Aloe Vera comumente chamado de fralda, todavia o odor lembra a realidade, lembra o desafio: eu era Davi e ele Golias.
Após algumas orações ao Deus que cultuo, fui tomado por ousadia e soltei a primeira trava que segurava o leviatã, o odor se alastrou e com ele foi-se minha coragem.
Lembrei-me de Dante, em a “Divina Comédia”, perdido na floresta sem saber o que esperar, fui em frente e tudo se revelou, virei o rosto, o calor quase queimou minha face e quando olhei (ah! Porque eu olhei?), quando encarei meu destino fiquei tão horrorizado quanto Basil ao ver o retrato de Dorian Grey.

Era sinistro, era tudo Rorschach:


          A fera que habitava, já esparramada, nos limites da fralda era multicolorida e me encarava zombeteira como se pudesse ver o medo, não suportei por muito tempo e desviei o olhar.
            Já havia visto a tarefa, mas desdenhei dos detalhes como um tolo que ignora uma grande lição, prendi a respiração e fui com fé:
           - O segredo esta na fralda! (Alguma voz sabia sussurrou) - Peguei-a firme, fui sufocando num embrulho magistral e a envolvi cobrindo toda sua estranheza, rapidamente a caixa de pandora estava fechada e me certifiquei em dar um fim jogando a coisa no limbo.
          Havia mais um problema, ainda havia alguns resquícios, um pouco mais confiante vi que as ferramentas estavam todas a postos e como um herói desferi golpes, com mais bravura do que técnica, eliminando cada sinal do que outrem abalou-me.



Até a próxima,



3 comentários:

  1. Eu não tenho nem forças para comentar!! Hahahaha. Ah esses pais
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk Adorei o seu blog
    Estou seguindo, se puder me segue?
    Lá tem Seguidores, Fan Page, Lookbook, Instagran e Twitter para você seguir, se você quiser!
    Meu instagran: @luanacarvalhoi
    http://meuestiloe.blogspot.com.br/
    Beijinhos.

    ResponderExcluir
  3. Adoro esses post do pai, seria trágico se não fosse cômico rs

    Bjs Mi Gobbato
    http://espacodasmamaes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Eu e Heitor adoramos saber a sua opinião!
Responderei as perguntas por email!

Forte abraço de mamãe ursa!