2 de julho de 2014

As convicções antes de ser mãe

 Sempre tive algumas certezas do que eu iria ou não fazer quando eu tivesse um filho (a) e o mais engraçado é que eu julgava algumas atitudes de algumas mães, e hoje eu me pergunto como uma pessoa tão ignorante em relação ao assunto poderia afirma algo com tanta certeza? E essa era EU!



Uma das minhas asneiras ditas foi, eu nunca vou dar chupeta ao meu filho e defendia essa idéia com unhas e dentes, depois que Heitor nasceu tive tantas duvidas se deveria ou não usar, pedi conselhos e acabei que ofereci!

Outra era que não iria oferecer doces antes de 1 ano, tudo balela. Quando vi aqueles olhinhos compridos em cima do que eu estava comendo não resisti e não resisto! Por conta disso venho tentando melhorar minha alimentação.

Entre todas minhas auto-afirmações, a pior era julgar uma mãe. Acreditar que tudo tinha a ser perfeito no bebê e se algo saia fora eu detonava a mãe, nos meus pensamentos, é claro! "Como pode isso...", "Como pode aquilo...", "Olha a unha desse bebê"! Só agora sei as peripécias de se tentar manter nossos preciosos nos "trinks".

Bom eu poderia citar diversas coisas e diversos julgamentos que já fiz, mas o que acho importante de compartilhar com vocês é que a maternidade me vez repensar valores, me tornou mais humana, hoje eu penso como e porque, me coloco no lugar do outro antes de julgar ou criticar qualquer situação, e o mais importante me aproximei mais Deus, hoje eu rezo como nunca rezei, sempre com o pensamento voltado para meu pequeno.

A maternidade me fez muito bem, me fez um ser humano melhor.

Filhos!? Eu recomendo!

Abraços,




Um comentário:

  1. Ei Gleysa! Essas convicções caem por terra mesmo e aprendemos a ser mãe de verdade. Beijo! Renata

    ResponderExcluir

Eu e Heitor adoramos saber a sua opinião!
Responderei as perguntas por email!

Forte abraço de mamãe ursa!