3 de julho de 2014

A palavra é Respeito



Sabe quando dizem que seria cômico se não fosse trágico? É assim que vejo a mobilização que a mídia faz, sobre a inclusão social. As pessoas que tem necessidades especiais passam por muitas dificuldades para poder viver nesse mundo de políticas deficientes. Começamos a nos dar conta disso quando passamos por algum tipo de dificuldade.


A falta de conhecimento é o maior problema. Não sabemos como é difícil para um cadeirante se locomover pelas ruas e calçadas de uma cidade mal planejada. Em minha cidade, Cuiabá-MT, faltam rampas, as calçadas são desniveladas, um perigo total e sabe quando percebi isso? Quando fui usar o carrinho de bebê para passear com meu filho, passei por uma contrariedade enorme.

Quando estive em Belém do Pará, me deparei com algumas ruas que tem um tipo de travessia para os deficientes visuais, onde eles se orientam por ela, em Cuiabá, nunca tinha visto e quando soube para que servia, fiquei encantada com a autonomia proporcionada aos portadores dessa necessidade especial.

Acredito que uma das maiores dificuldades para os surdos seja a comunicação, daí a importância, por exemplo, das escolas estarem preparadas e munidas da Linguagem de Sinais, mas, ainda vejo poucas escolas que possuem profissionais da área de Libras, penso que todas as escolas e todas as crianças deveria aprender a linguagem dos sinais.

Falta RESPEITO pelo cidadão. Sócrates, filósofo da antiguidade, acreditava que o pesamento era desenvolvido através da linguagem, e esta por sua vez com a fala. Dessa forma o surdo não pensava e consequentemente não poderia ser considerado humano. Hoje, com o avanço do conhecimento e da tecnologia, é ignorância pensar dessa maneira. Todavia, o respeito pelo próximo parece não ter evoluído muito.

Falta RESPEITO do governo para distribuir bem os recursos financeiros e adequar as cidades incluindo todos os cidadãos.

Falta RESPEITO  do cidadão egoísta que pensa ser essa uma questão somente do outro.

Finalmente, vejo que somos todos deficientes de leis, morais e legais, suficientemente dignas para proporcionar segurança e bem estar social.

*Este post foi publicado em Mamães em Rede

Abraços,



Um comentário:

  1. E como falta respeito!! É tanta coisa que vimos que acontece por aí, né? Que as vezes na mudança de um ato, iria trazer a alegria para alguém que deixou de ser descriminado, me entende?
    Assino embaixo do teu texto, perfeito!
    Beijso

    ResponderExcluir

Eu e Heitor adoramos saber a sua opinião!
Responderei as perguntas por email!

Forte abraço de mamãe ursa!